7 especialistas em captação para acompanhar

Sergio Fiuza

Descubra quem são os especialistas em captação que têm feito sucesso no setor educacional do Brasil.

Como você descreveria um captador de alunos de sucesso?

Existem muitas maneiras para responder a essa pergunta, mas você provavelmente irá concordar que além de proporcionar resultados efetivos para as instituições de ensino um especialista em captação de alunos é aquele capaz de transformar positivamente o mercado educacional, sendo um exemplo e inspirando sua equipe a performar da melhor forma possível dentro das metas de captação estipuladas pela diretoria.

 


Em um cenário em que a maioria das instituições de ensino superior no Brasil pertencem à rede privada, as faculdades e centros universitários são responsáveis por manter estruturas completas e de qualidade para seus alunos e inovar constantemente em estratégias de captação com o objetivo de se destacar em meio aos seus inúmeros concorrentes e cativar o interesse de seu público-alvo.

Ao longo dos últimos anos pude conhecer, mesmo que apenas através das redes sociais, inúmeras referências do mercado educacional. Não apenas em números alcançados em matrículas, mas também em práticas inovadoras e efetivas de planejamento de captação de alunos. Nesse artigo você irá saber quais são os sete especialistas em captação de alunos excepcionais em quem você pode se inspirar.

 

  1. Wilson Diniz, Cruzeiro do Sul
  2. Pedro Thompson, Estácio
  3. José Loureiro, Laureate
  4. Glauson Mendes, SadeBR
  5. Carlos Martins, Wizard
  6. Marco Fisbhen, Descomplica
  7. Bernardo de Pádua, Quero Educação

 

1 – Wilson Diniz, Cruzeiro do Sul

 

Responsável pela nova orientação e estrutura da área de marketing e pela implementação de toda área comercial do Grupo Cruzeiro do Sul, Wilson Diniz conquistou um resultado 58% maior na captação de novos alunos em 2017.1 em comparação ao primeiro semestre de 2016.

No ciclo de captação 2017.2 o resultado foi 80% maior que no mesmo período do ano de 2016 nos segmentos de cursos presenciais e 109% nos cursos à distância. Além do maior crescimento de alunos captados da história do grupo, essa performance gerou um incremento expressivo de receita bruta e líquida superior a 60% e foi o principal vetor de melhoria do EBTIDA da companhia que aumentou 41% de 2014 para 2015.

Responsável também pela implementação das políticas, estruturas e áreas de Retenção & Fidelização de clientes para todo o grupo educacional, Wilson Diniz implantou as ações de retenção preditiva e reativa, melhoria na gestão de renovação de matrículas e campanhas e processos contínuos de reativação de alunos evadidos, além de ter estruturado e definido os KPI´s específicos de retenção para toda a companhia.

Wilson Diniz proporcionou melhorias e grandes destaques em várias das instituições de ensino por onde passou como Uninove e FMU e atualmente é o Diretor de Marketing e Vendas do Grupo Cruzeiro do Sul.

 

2 – Pedro Thompson, Estácio

 

especialistas em captação

 

Responsável pela reestruturação da Estácio, o segundo maior grupo de ensino privado do país com mais de 550 mil alunos, Pedro Thompson analisou os pontos de melhoria a serem trabalhados para melhores resultados de captação de alunos e agilmente trocou a diretoria, promoveu uma limpeza da carteira de alunos da Estácio desligando aqueles que não poderiam quitar suas dívidas, aumentou o preço da mensalidade, lançou um programa de parcelamento estudantil e mudou a estratégia de vendas e marketing, fazendo o tíquete médio dos cursos presenciais subir em 9% e em 14% em cursos a distância, comparando aos valores praticados no mesmo período do ano anterior.

 

 

Formado em administração pela PUC e após concluir um curso de gestão em Harvard, Pedro Thompson atuou em grandes companhias e mesmo ingressando na Estácio em um período conturbado, quando o executivo João Cox assumiu a presidência do conselho de administração da empresa, pôde proporcionar excelentes resultados para a Estácio que faturou mais de R$ 4,5 bilhões de reais em valor de mercado em apenas quatro meses.

Atualmente Pedro Thompson é CEO da Estácio.

 

3 – José Loureiro, Laureate

 

especialistas em captação

 

José Loureiro, atual CEO do grupo Laureate no Brasil, é graduado em Administração e especializado em Liderança Estratégica pela London Business School e em Inovação Estratégica, Crescimento e Inteligência de Mercado por Harvard. Já atuou como CEO em outras empresas.

Loureiro já ampliou o acesso à educação superior e auxiliou diversos alunos a ingressarem no mercado de trabalho com sucesso.

Líder global no segmento de Educação, a Laureate International Universities é uma rede internacional de universidades que provê acesso ao ensino superior de qualidade em instituições inovadoras do mundo todo. A Rede Laureate é formada por mais de 60 instituições, que oferecem cursos presenciais e on-line. Cerca de 740 mil estudantes fazem parte da comunidade acadêmica, que está presente em 29 países da América do Norte, América Latina, Europa, África do Norte, Ásia/Pacífico e Oriente Médio.

As instituições da Laureate oferecem centenas de programas de graduação, mestrado e doutorado em áreas como arquitetura, artes, ciências da saúde, design, direito, educação, engenharia, gastronomia, hospitalidade, medicina, negócios e tecnologia da informação.

 

4 – Glauson Mendes, SadeBR

 

Glauson já trabalhou com a evolução da presença on-line de diversas instituições de ensino e através do desenvolvimento de elementos fundamentais construiu uma verdadeira máquina de geração de leads, obtendo excelentes resultados para seu mais recente trabalho, a Unipê. Lá, Mendes melhorou os processos de captação e retenção de alunos com o uso do marketing integrado na prática.

Glauson Mendes foi responsável pela elevação do número de matrículas da universidade Unipê em 22%. O salto foi de 10.200 para 17.000 alunos em 3 anos. Mendes também é responsável pela realização do Seminário de Ações Digitais na Educação Brasileira – SadeBR, o maior evento de marketing educacional do Brasil.

 

5 – Carlos Martins, Wizard

 

especialistas em captação

 

Carlos Martins, um ex-professor de inglês, criou a escola de inglês Wizard em 1987, após ter definido previamente seu principal objetivo: formar em dez anos uma rede de franquias que tivesse ao menos uma unidade em cada estado brasileiro. Hoje, depois de transformar sua empresa em uma gigante do ramo educacional; a Wizard ocupa atualmente o posto de maior rede de ensino de idiomas do Brasil. Ao todo, são cerca de 3.5 mil escolas localizadas em dez países,  ele se permite traçar metas mais ambiciosas – como o projeto de abrir o capital da companhia e o sonho de fazer do Brasil um país bilíngue.

De um jeito didático e carismático, Carlos Martins nos mostrou que para ser um grande captador de alunos, é necessário ser também capaz de vislumbrar, executar e também engajar pessoas no seu projeto. Fez isso com a família e os amigos, quando ainda tinha apenas uma apostila nas mãos. E fez isso com os filhos gêmeos, que provaram ser tão empreendedores quanto o pai ao idealizar e criar o grupo Multi, um dos maiores do mundo no setor educacional.

Comprometimento, disciplina, capacidade de realização e uma visão acurada fazem parte dos atributos deste captador que ainda renderia mais de um documentário. Afinal, ele nem bem acabou de vender o grupo Multi por 1,9 bilhões de reais e já começou uma nova história: atualmente, no setor de alimentos saudáveis com a rede Mundo Verde. 

 

6 – Marco Fisbhen, Descomplica

 

Co-fundador e CEO do Descomplica, o ex-professor de física Marco Fisbhen, auxilia através de sua startup de educação milhares de estudantes a complementarem a preparação para as provas do ENEM e Vestibulares.

Em uma das suas aulas sobre resistência do ar em uma queda livre, Marco Fisbhen sentiu dificuldade em demonstrar na prática os conceitos da ciência aos alunos. Essa e outras limitações vividas em sala de aula serviram de inspiração para o professor criar uma plataforma inovadora de educação: o site Descomplica, com aulas virtuais em vídeo, que inclui até saltos de paraquedas de um avião.

O site Descomplica oferece para estudantes de todo o Brasil mais de 3000 aulas pré-gravadas, aulas ao vivo, monitoria, correção de redações, questionários com gabarito em tempo real e um fórum de perguntas, além de simulados com mais de duas mil questões respondidas.

O Descomplica está no ar desde março de 2011 e já recebeu três grandes aportes, totalizando US$ 13,5 milhões. O primeiro grupo a apostar na então startup foi o Gávea Angels, em novembro de 2012, com R$ 250 mil.  Em seguida, diversos fundos de venture capital investiram no empreendimento a cifra de US$ 1,5 milhão. Entre os fundos está o Valar Ventures, do empresário Peter Thiel, um dos fundadores do PayPal e um dos primeiros a investir no Facebook. Outros investidores que já fizeram aportes foram a Social Capital e a 500 Startups. O Descomplica foi considerado a terceira empresa mais inovadora da América Latina e a primeira do Brasil, segundo o ranking da revista americana Fast Company.

Marco estudou Engenharia de Produção na UFRJ e possui 15 anos de experiência como professor de Física, vídeo marketing e uso de tecnologia em educação.

7 – Bernardo de Pádua, Quero Educação

 

especialistas em captação

 

Fundador de uma das plataformas de marketplace mais inovadoras do mundo, Bernardo de Pádua é CEO da Quero Educação; o Quero Bolsa, um de seus principais produtos, funciona como uma plataforma similar a sites que oferecem descontos em viagens, por exemplo, só que nesse caso com redução nos preços em cursos de graduação e pós-graduação. O desconto na parceria com as instituições oferecido na página da empresa varia de 10% a 75%.

Bernardo e seu grupo de colegas, todos ex-alunos do Instituto de Tecnologia Aeronáutica em São José dos Campos, decidiram empreender depois da faculdade. A ideia inicial era investir em educação, um mercado em expansão na época, com a popularização do acesso ao ensino superior. E após fazerem um estudo de mercado criaram um ‘marketplace’ na web, uma plataforma que funciona como um shopping virtual com a oferta de cursos de formação. O Quero Bolsa começou a funcionar em 2010.

Atualmente, são mais de 300 mil alunos matriculados através do Quero Bolsa, mais de R$ 1.5 bilhão de receita gerada por alunos matriculados, mais de 3 milhões de alunos cadastrados no site para receber ofertas e um aumento médio de 10% na preferência de marca de todas as instituições de ensino parceiras.

Cada um dos especialistas acima trabalharam para transformar o mercado educacional e impactar positivamente na vida de milhares de estudantes. Você também é capaz! 

Muito RuimRuimRegularBomMuito Bom (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

7 especialistas em captação para acompanhar

Tempo de leitura: 7 min