Entenda o que é metodologia ativa e saiba como aplicar na sua IE

Natasha Monteiro

Saiba como este conceito funciona e porque hoje ele é tendência na educação

Já reparou como as principais tendências da educação apontam para a mesma prioridade? O  aluno como protagonista. Esse é o objetivo da metodologia ativa, um conceito que está ganhando cada vez mais espaço nas instituições de ensino brasileiras.  

A metodologia ativa propõe que o aluno assuma mais responsabilidade e autonomia em seu aprendizado. Dessa forma, ele deixa de ser apenas alguém que recebe informação e passa a construir ativamente sua jornada para aprender.  

Este tipo de metodologia está sendo cada vez mais difundida na educação e até demandada pelos estudantes. Nesse sentido, há uma transformação em curso no mercado, que foca na  experiência do aluno e reconfigura o papel do professor. Afinal, o que é e como implementar as metodologias ativas?

O que propõem as metodologias ativas de ensino? 

No ensino tradicional, o professor ocupa o lugar de detentor do conhecimento e cabe aos alunos um papel mais passivo, de receptores da informação. Nos últimos anos, porém, este modelo tem sido cada vez mais questionado pelos teóricos da educação.  

Com a evolução da tecnologia, o consumo de conteúdos educativos pela internet já faz parte da rotina dos estudantes. Além disso, o perfil do aluno também mudou. Estudos mostram que a geração Z e a geração millennial lidam de maneira mais dinâmica com o aprendizado.  

A metodologia ativa propõe um olhar aprofundado para o perfil do aluno atual e as características do meio em que ele vive. Dessa maneira, as instituições de ensino precisam considerar todas as outras linguagens usadas para aprender, ou seja, não só a dinâmica “professor e lousa”. Afinal, estamos vivendo na “era da informação” e ela ultrapassa a sala de aula.


 Metodologia ativa e a pirâmide de aprendizagem

 O psiquiatra americano William Glasser é uma referência nas teorias sobre aprendizagem e tipos de metodologias ativas. Em síntese, seu estudo propõe que alguns métodos facilitam a aprendizagem. 

 Segunda a teoria de Glasser,  os alunos aprendem cerca de:

  • 10% lendo;
  • 20% escrevendo;
  • 50% observando e escutando;
  • 70% discutindo com outras pessoas;
  • 80% praticando;
  • 95% ensinando.

Em resumo, comprovou-se que os métodos mais eficazes para aprender são metodologias ativas. Dessa forma, diversas instituições de ensino estão adaptando seus projetos pedagógicos. 

Na prática: tipos de metodologia ativa de aprendizagem

Além de propor o protagonismo do aluno e o papel de mediador ao professor, as metodologias ativas sugerem modelos de ensino mais flexíveis, personalizados e interativos. Conheça alguns exemplos:

  • Aprendizagem baseada em problema: exercícios em que os alunos traçam a jornada de aprendizado através da descoberta de soluções para um desafio. O objetivo é desenvolver a capacidade crítica, colaborativa e de construção de soluções a partir de diferentes contextos;
  • Ensino híbrido: modalidade de ensino que mistura a prática em sala de aula com aulas online e o uso da tecnologia para tarefas e avaliações à distância;
  • Mapas Conceituais: são ferramentas gráficas que organizam visualmente conceitos e ideias. Este tipo de mapa ajuda a explicar as possíveis conexões entre diferentes conceitos;
  • Sala de aula invertida: o aluno tem acesso aos conteúdos online antes da aula presencial. Dessa forma, ele chega na sala de aula munido de informações adequadas para debater o tema com os colegas ou durante uma uma atividade coletiva, por exemplo. 

Além desses, há outros métodos e práticas de metodologia ativa. Nesse sentido, todos visam a melhoria do processo de aprendizagem e da experiência do aluno na IE. Isso é fundamental para captar e reter alunos, além de construir um diferencial competitivo de qualidade. 

três homens jovens aprendendo em um conceito de metodologia ativa

Como começar a aplicar metodologias ativas na minha instituição? 

Para entender melhor a implementação de metodologias ativas, o blog conversou com Ana Luiza Kuller, Coordenadora de Educação do Senac EAD. Ela é pesquisadora nas áreas de inovação educacional e currículo, metodologias e formação de professores para educação.  

Conheça as três frentes destacadas pela especialista para começar:

  • Formação docente: “Comece pela capacitação docente, pois  a utilização das metodologias ativas envolve uma mudança de modelo mental sobre o papel do professor. O entendimento e preparo docente para a prática é fundamental para a aplicação dar certo.”
  • Mobilização e engajamento dos alunos: “É importante que os alunos façam parte da implementação das mudanças ou adaptações na grade curricular.  Ao longo do percurso, é essencial explicitar as aprendizagens que vão construindo, pois muitas vezes eles sentem que a aprendizagem só acontece quando alguém ‘ensina’ tradicionalmente”.
  • Gestão analítica:  “A metodologia ativa exige novos processos de trabalho e de relacionamento. Envolva suas equipes nisto e utilize a cultura data-driven e as ferramentas de inteligência de mercado para acompanhar a jornada do aluno e a performance da sua IES. Estabeleça propostas  que se adequem ao seu contexto.” 

O desafio está lançado para os gestores educacionais do século 21. É preciso atrair alunos super conectados e construir um projeto pedagógico que contemple metodologias de ensino eficazes e personalizadas. Sua IES está pronta?

 

 

Muito RuimRuimRegularBomMuito Bom (média: 5,00)
Loading...

Entenda o que é metodologia ativa e saiba como aplicar na sua IE

Tempo de leitura: 4 min