Bullying: como combatê-lo em sua instituição de ensino

Avatar

Entenda a dinâmica destas práticas e saiba como tratar e evitar o bullying na escola

Nas últimas décadas, muitas transformações sociais trouxeram à tona debates que se tornaram prioridade em sala de aula. Uma das questões que impactou a educação foi a identificação do que é o bullying na escola. A princípio, todos os problemas entre alunos eram vistos como “briga de criança”. Hoje em dia, com a ajuda da psicologia, é possível diagnosticar e debater as diferenças entre os problemas cotidianos e o bullying. 

O aluno que sofre bullying (humilhações e ataques frequentes) torna-se vítima no ambiente escolar, o que pode ocasionar traumas psicológicos. Além disso, o bullying atrapalha o processo de aprendizagem dos estudantes. Sendo assim, é fundamental que sua instituição de ensino saiba debater e lidar com o tema com seriedade.

Neste blogpost, vamos entender como o bullying na escola acontece, quais suas consequências para as crianças e como tratar o problema. Vamos lá?

Bullying na escola: o que é e como identificar?

A palavra bullying vem do inglês  e significa algo como ameaçar. No Brasil, o termo já é popular e muitas vezes é usado em contextos superficiais. No entanto, o bullying não é “brincadeira”, pois consiste no ato de ameaçar, perseguir, intimidar e até agredir alguém. 

Um dos aspectos mais importantes que caracteriza o bullying na escola é a frequência dos ataques. Esse tipo de violência, quando torna-se “natural” para quem pratica, e cotidiano para quem sofre, é bullying. Assim sendo, é muito importante prestar atenção nas mudanças de comportamento dos alunos.

Na maioria dos casos, o bullying é praticado por um grupo fortalecido entre si e contra um outro estudante. Há casos também de um aluno contra o outro ou um grupo contra o outro. 

Como identificar o bullying na escola e suas motivações 

Uma das maiores dificuldades de pais e professores é perceber  gravidade do problema. Sendo assim, é fundamental entender como identificar  o bullying na escola. 

As “causas” do bullying na escola podem ser diversas. A implicação deste tipo de violência é a dificuldade dos alunos em lidar com características diferentes dos outros. Como resultado disso, os “motivos” para agressão podem ser: características físicas, intelectuais ou de personalidade, orientação sexual ou desempenho na escola, por exemplo. 

Por fim, conheça algumas práticas frequentes e consideradas bullying:

  • Agredir fisicamente (dar empurrões e pontapés);
  • Inventar apelidos de tom ofensivo;
  • Espalhar boatos humilhantes;
  • Ameaçar constantemente;
  • Fotografar, filmar e difundir imagens humilhantes (pela internet, isso é chamado de cyberbullying);
  • Excluir de atividades sociais ou escolares (como trabalhos em grupo ou práticas esportivas).

Agora que você já sabe o que configura o bullying na escola, vamos entender suas consequências neste espaço. Além disso, descubra maneiras de tratar o assunto em sala de aula.

As consequências do bullying para crianças e adultos

Uma pesquisa realizada pelas Nações Unidas, divulgada em 2017, revelou que 43% das crianças brasileiras já sofreram bullying na escola. O documento produzido pela pesquisa evidencia que  tanto as vítimas como os perpetuadores do bullying na infância sofrem com a violência. 

Em resumo, as consequências negativas em termos de desenvolvimento pessoal, educação e saúde podem persistir na vida adulta. Depressão, ansiedade, baixa autoestima e complexos com o corpo são algumas delas. 

Além de gerar traumas para a vida adulta, o bullying também prejudica o processo de aprendizagem na infância. Para quem sofre o bullying na escola, principalmente, a sala de aula torna-se um transtorno. A situação pode levar até a evasão.

De acordo com a psicóloga Monize Santos, em entrevista para o portal ND Mais, o bullying tem origem no juízo de valor feito por adultos. “Todo mundo acha que precisa ser igual para ser aceito. O processo do bullying não tem relação com a personalidade da criança, mas com a maneira que o adulto faz o juízo de valor”, afirma Monize. 

Em síntese, o bullying representa um grande desafio para a educação. Segundo Monize Santos, para tratar o problema é preciso uma mudança social e as escolas têm papel fundamental nisso. Vamos entender melhor o que sua instituição de ensino pode fazer para combater o bullying na escola?

Como combater o bullying na escola

Como vimos anteriormente, as causas do bullying estão ligadas a dificuldade em lidar com a diversidade. Sendo assim, esse pode ser um dos pilares a serem trabalhados na sua instituição de ensino. Além disso, há outras atitudes e ações constantes que podem fazer parte do projeto pedagógico da instituição.

Veja algumas formas de combater o bullying na escola:

  • Realizar ações para promover a diversidade;
  • Realizar formações constantes com professores e equipes de trabalho;
  • Fazer ciclos de bate -papo sobre o tema com os pais e responsáveis pelos alunos;
  • Estimular o debate em sala de aula através de atividades interativas (vídeos, dinâmicas e trabalhos em grupo);
  • Promover o atendimento psicológico aos alunos vítimas e aos praticantes do bullying.

De acordo com especialistas, a penalização dos agressores também deve ser debatida. É necessário, porém, que sua instituição estimule uma reflexão coletiva e não apenas puna o aluno com uma suspensão, por exemplo. Dessa maneira, tratar o assunto como uma consequência da sociedade em que vivemos é fundamental. Além de responsabilizar o estudante, é necessário fazê-lo refletir sobre empatia.

Professores e gestores lidam diretamente com o bullying entre alunos, então devem estar capacitados para isso. É necessário trabalhar a conscientização geral sobre o tema e, quando surgir esta demanda, encarar o debate com maturidade.

Conclusão

No Brasil, o bullying já se configura como um problema frequente nas escolas. Esse tipo de comportamento de crianças e adolescentes é reflexo de padrões sociais excludentes. Sendo assim, as instituições de ensino precisam estar preparadas para lidar com um debate que vai além da sala de aula.

Para combater o bullying e evitar consequências traumáticas na vida adulta, é necessário envolver este tema no projeto pedagógico da sua IE. O primeiro passo para isso é buscar a capacitação constante de professores e manter os pais responsáveis e conscientes sobre o tema. Além disso, os estudantes precisam ser estimulados a debater e entender as consequências do bullying na escola.

Através da conscientização geral e da construção de ações de combate ao bullying, sua instituição de ensino torna-se um ambiente mais saudável. Desse modo, além de evitar a evasão de alunos, sua IE promove uma formação cidadã de qualidade. 

Acompanhe mais artigos sobre temas importantes para a educação no nosso blog! Capacite sua equipe com as leituras e materiais exclusivos da Quero Educação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Muito RuimRuimRegularBomMuito Bom (média: 5,00)
Loading...

Bullying: como combatê-lo em sua instituição de ensino

Tempo de leitura: 5 min